Manchas e melasma

O melasma é uma alteração da pele caracterizada por manchas escuras localizadas, na maioria dos casos, na face. O melasma está intimamente relacionado a fatores hormonais, embora o sol seja o responsável pela formação da mancha. Portanto, o uso de anticoncepcionais ou a gestação atuam como potencializadores  dos danos solares.

O melasma é muito mais frequente em mulheres entre 20 e 50 anos, mas pode ocorrer também em homens.

As manchas são de cor acastanhada ou acinzentada, com limites definidos e localizam-se principalmente nas regiões malares, região acima do lábio superior e na testa. De acordo com a profundidade do pigmento na pele o melasma pode ser dividido em três tipos: epidérmico (mais superficial e com melhor resposta ao tratamento), dérmico (mais profundo e com tratamento mais complexo) ou misto.

O tratamento do melasma pode ser realizado através de diferentes condutas. A principal delas é o tratamento domiciliar com cremes clareadores e protetores solares de amplo espectro (que bloqueiam efetivamente UVA e UVB). Peelings superficiais seriados realizados em consultório e microagulhamento associado a aplicação de clareadores tem mostrado bons resultados para complementar o tratamento. Alguns cremes e  nutricosméticos associados  à proteção solar podem ajudar a evitar as recorrências. Mas é importante alertar que não há cura para o melasma e, portanto, o controle com clareadores e o afastamento do sol devem ser mantidos.

As melanoses solares, também conhecidas como manchas senis, não são causadas pela idade, como muitos pensam.  Estas manchas são causadas pelo dano produzido pela exposição solar ao longo de toda a vida. Por esta razão , estas manchas só ocorrem em áreas expostas ao sol. Quanto mais intensa a exposição e quanto maior a suscetibilidade da pele a manchas, mais cedo as melanoses aparecem.

As áreas mais predispostas a melanoses são: dorso das mãos, antebraços, face e colo. O tratamento pode ser realizado através de cremes clareadores, cauterização química (aplicação de ácidos), peelings, crioterapia (aplicação de nitrogênio líquido) e laser. A proteção solar é extremamente importante tanto na prevenção de novas lesões, quanto no controle das lesões já existentes.